Imprimir

E AFINAL, O QUE GANHAMOS COM O GOLPE DE 2016?

Ligado . Publicado em OPINIÃO

Esclarecemos que o artigo a seguir é de responsabilidade de seus autores, logo, as ideias expostas nele não expressam o pensamento da atual Diretoria Executiva do Sindjuf-PA/AP. A publicação é de autoria do Comitê em Defesa da Democracia e de Lula, dos Trabalhadores e Trabalhadoras no Judiciário Federal/ PA – CDDL/PA. O Comitê é formado por um grupo de sindicalizados que solicitou a publicação da “Carta Aberta aos (às) colegas do Judiciário Federal do Pará e Amapá”. A publicação considera o caráter plural desta entidade, cuja base de representação é integrada por servidores alinhados as mais vastas correntes ideológicas, identificadas com partidos políticos distintos, por isso, foi concedido espaço em nossas mídias. Esclarecemos ainda que o mesmo espaço está disponível a qualquer outro sindicalizado e seu grupo organizado que deseje publicação em nossos meios de comunicação.

Leia a carta na íntegra:

CARTA ABERTA AOS(ÀS) COLEGAS DO JUDICIÁRIO FEDERAL DO PARÁ E AMAPÁ

Neste momento de grave crise financeira e ainda mais sombria situação social, convidamos a classe dos trabalhadores no serviço público federal e, mais especificamente, a categoria dos servidores do Poder Judiciário Federal a refletir sobre a questão posta acima.

Durante a campanha salarial que se iniciou em 2014, a então diretoria do SINDJUF-PA/AP alertou a categoria sobre o risco de acreditar em determinadas “promessas” e “promesseiros”, como se lê em trecho do editorial publicado no site da entidade, nos idos de Out/2015: “Com a promessa de que a nossa luta conseguiria o apoio dos chamados “amigos do judiciário” para a derrubada do veto, a categoria conseguiu se mobilizar nacionalmente de uma forma nunca vista antes na história do movimento sindical dos trabalhadores do Judiciário Federal. Mas, na verdade, o que s e vê é os “amigos do judiciário” usando a nossa justa reivindicação para chantagear o governo, aprovar verbas para as emendas parlamentares (R$ 500 milhões) e barganhar ministérios.

(...)se utilizam da força da nossa luta apenas para propagar o ódio e desgastar o governo da Presidenta Dilma Rousseff, deixando de lado o real objetivo da luta: recomposição salarial, valorização, respeito e dignidade”, (grifamos). Então, NINGUÉM PODE DIZER QUE NÃO FOI AVISADO.

Infelizmente, muitos dos nossos acreditaram na lábia do “pato amarelo”, vestiram a camisa de uma entidade futebolística enredada em corrupção aqui e no exterior, enfurnaram-se em disputas digitais em que se sobrepuseram ódio e preconceitos (raciais, religiosos, políticos e, inclusive, de classe, como se não fossem assalariados e, sim, se achavam elite) e esqueceram que, após aquela “esmola” negociada com  Governo Dilma, como disseram muitos, e sancionada pelo governo golpista, a ser paga em 08 parcelas, haveria de se retomar a luta pela reposição de nossas perdas salariais, que já nem sabemos mais a quanto monta. No entanto, consumada a tomada do poder federal pelo grupo cujos componentes respondem, hoje, às mais variadas e graves acusações de crime e corrupção, o que vemos é a “terra arrasada” que restou aos trabalhadores: Reforma Trabalhista que retalhou de morte a CLT e traz o prenúncio de que, em breve, a Justiça do Trabalho será extinta, por inanição; verbas sociais e de infraestrutura congeladas por 20 anos; a terceirização avançou; o desemprego atingiu patamares impensáveis; o PRÉ-SAL entregue praticamente de graça à exploração das multinacionais; Reforma Previdenciária e Administrativa vindo para derrubar salários, demitir servidores, reduzir ou impossibilitar as aposentadorias, extinguir órgãos públicos. E janeiro/2019 está chegando, com o pagamento (espera-se) da última parcela da “esmola” negociada com o Governo Dilma aos servidores do Judiciário Federal. Mas nada se ouve, lê ou enxerga de início da campanha salarial da categoria. Parece que a Copa do Mundo, trazendo de novo a amada “camisa amarela da CBF corrupta”, irá resolver tudo.

Só que não. O povo brasileiro está acordando da letargia, está enxergando próximo o fundo do poço em que foi jogado pelas armações, mentiras, fakenews, dos que lucram com a pobreza alheia. A prisão de Lula, depois de um processo marcado por dúvidas e controvérsias, questionado por eminentes juristas nacionais e internacionais e denunciado na ONU, ao invés de “aquietar” o povo, como esperava a elite dominante, fê-lo levantar a cabeça e enxergar toda a indignidade de que está sendo vítima, todo o horror da violência desenfreada que se apoderou do país após o GOLPE de 2016, toda a desesperança que assola nossa juventude e nossos velhos. Por tudo isso é necessário que a nossa categoria se conscientize de que a luta em curso é a histórica luta de classes. Aí a pergunta volta: o que nós da classe trabalhadora ganhamos com o golpe de 2016? De que lado estamos nessa luta? Do grande capital nacional e estrangeiro ou das trabalhadoras e dos trabalhadores?

O FUTURO QUE NOS RESERVAM NÃO É O QUE QUEREMOS, E NÃO VAI SER O QUE NÓS CONSTRUIREMOS. AGORA É HORA DE RETOMAR AS RÉDEAS DE NOSSO DESTINO, FORTALECER A DEMOCRACIA, TRAZER NOSSAS ENTIDADES SINDICAIS DE VOLTA ÀS RUAS (de onde nunca deveriam ter saído), PARA A FRENTE DA BATALHA EM DEFESA DA DEMOCRACIA E DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS DO BRASIL.

COMITÊ EM DEFESA DA DEMOCRACIA E DE LULA, DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS NO JUDICIÁRIO FEDERAL/PA – CDDL/PA. DIA PRIMEIRO DE MAIO DE 2018.

CONSTRUINDO A LUTA UNIFICADA DAS ENTIDADES SINDICAIS. LULA LIVRE!

Assinam este documento: 

Alice Pereira

Adélia Mercês

Conceição Mota

Mônica Genu

Silvina Bertolo

Maria de Belém Cavalcante

Ribamar França

Severino Portilho

Lauriano Anjos

Osvaldo Oliveira

Humberto Nogueira

Aluísio Santos

Givanildo Quaresma

Ronaldo Vale

Waldson Silva

Comentários   

 
#4 MARIA DE BELEM FERRE 07-06-2018 16:00
E por falar em luta, gostaria de saber se haverá disponibilização
de transporte para o SEMINÁRIO a ser realizado no Hotel Beira Rio, a partir de amanha!
Citar
 
 
#3 MARIA DE BELEM FERRE 07-06-2018 15:58
Somente 1% da população mundial tem a "graça" de viver bem sem trabalhar e nós servidores do judiciário CERTAMENTE não compomos esse 1%, portanto, SÓ A LUTA PODERÁ RESGATAR OS DIREITOS USURPADOS PELO GOLPE QUE NOS ASSOLA E SÓ A LUTA PODERÁ NOS RESGATAR DO LIMBO EM Q NOS ENCONTRAMOS.
Citar
 
 
#2 MARIA DE BELEM FERRE 07-06-2018 15:58
Seria um sonho que pelo menos os sindicalizados se posicionassem sobre o manifesto acima e mais incrível ainda seria se nossa categoria saísse dessa letargia absurda a que se lançou com a constatação de que a "opção" pelas bandeiras impostas por uma mídia mentirosa, criminosa, bandida, entreguista, traidora da pátria e setores do poder judiciário acabaram se revelando um belo de um cavalo de tróia que nos abate a cada dia; que nos denigre enquanto seres pensantes.
Só há lugar para a luta dos trabalhadores em uma DEMOCRACIA e democracia pressupõe VOTO.
A política é por nós vivida a cada ato de respirar, andar, pensar e alimentar, então nao nos iludamos: SÓ NA DEMOCRACIA HAVERÁ LUGAR DIGNO PARA O TRABALHADOR!
Citar
 
 
#1 Francisco Barros 06-06-2018 20:45
A pluralidade de opinião deve ser prestigiada, contanto que se preserve a integridade da instituição sindical, que não pode levantar bandeiras que não sejam as de interesse da categoria.
A opinião individual e a ideologia politica jamais deve se sobrepor ao principio estatutário do apartidarismo que deve nortear as ações do SINDJUF-PAAP e de seus dirigentes.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Full Reviw on best bokkmakers by http://artbetting.net/
Download Premium Templates
Bookmaker No1 in The UK - William Hill by w.artbetting.net