O Coordenador de imprensa do Sindjuf-PA/AP, Carlos Augusto Pantoja (Canarinho), acompanhado da Representante de base Alice Romana, compareceu no dia 25 de julho ao Setor de Assistência Médica do TRT-8ª Região com o objetivo de se inteirar acerca dos Programas de Preparação para a Aposentadoria e Acompanhamento Funcional de Servidores, que estão sendo implementados no tribunal e vêm ao encontro de vários itens da pauta de reivindicações dos servidores, pleiteados há muitos anos. O Assistente Social do Tribunal, Gilmar Osny Paulin, recebeu atenciosamente os visitantes e prestou as informações necessárias sobre o assunto.

O programa de Acompanhamento Funcional dos servidores visa dar suporte aos funcionários do Tribunal e avaliar as dificuldades enfrentadas no dia a dia laboral. Em abordagem preliminar, os representantes sindicais consideraram que é importante o Sindjuf-PA/AP pleitear participação na Comissão do referido programa, como entidade representativa da categoria dos servidores e levarão essa proposta para a executiva sindical avaliar.

Já o Programa de Preparação para a aposentadoria tem o objetivo de orientar os servidores a fazerem um planejamento para essa nova fase da vida e acompanhar os servidores da Casa, já aposentados. Um programa de aposentadoria semelhante já foi implantado junto aos servidores do Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) e conta com a participação ativa do Sindjuf-PA/AP.

No TRT-8ª a proposta é trabalhar com pelo menos quatro abordagens: orçamento familiar; relações afetivas; saúde psicológica e emocional. A comissão desse programa já foi designada pelo tribunal, mas também será debatida a possibilidade do sindicato vir a pleitear uma vaga na mesma, além de já se comprometer a participar do evento inaugural do programa.

“Os projetos, futuramente, serão transformados em oficinas, que visam trabalhar junto ao servidor questões como a administração orçamentária, pois se entende que há uma redução dos ganhos, após a aposentadoria. Da mesma maneira, tentar reconstruir a volta às relações familiares, trabalhando a questão emocional do servidor, que agora passa a conviver em período integral com seus parentes”, diz Osmar, assistente social do Tribunal.

Tanto o Programa de Acompanhamento Funcional de Servidores, quanto o Programa de Preparação para a aposentadoria devem ser efetivamente implantados pelo Tribunal ainda no início do mês de setembro deste ano.

Fonte: Imprensa Sindjuf-PA/AP