O Sindjuf-PA/AP ouviu na manhã de hoje (02), em Assembleia Setorial, as propostas dos servidores do TRE-PA sobre o trabalho extraordinário que deverá ser realizado nas eleições deste ano. As propostas serão objeto de apreciação pela Administração do Tribunal, que estará reunida junto ao Sindicato na próxima segunda-feira (06).

O Secretário de Gestão de Pessoas do Tribunal, Sandro Borges, esteve presente durante a Assembleia e esclareceu alguns pontos acerca do corte no orçamento destinado as horas extras na Justiça Eleitoral. Segundo ele, a redução do valor das horas extras, na verdade, não é fruto do corte orçamentário, mas sim de uma oferta de valores para a implementação das FCC’s.

Sandro defendeu que “o ideal e o justo seria ter dinheiro para pagar o trabalho extraordinário. ”, porém com a dependência da implementação das sobras orçamentárias do TSE, a forma de pagamento e compensação das horas trabalhadas, deverão ser estudadas pela administração.

As propostas apresentadas pelos servidores, durante a Assembleia, que deverão ser estudadas na próxima reunião com a Administração, são:

– Possibilidade de excluir o pagamento, em pecúnia, de horas extraordinárias para servidores que já recebem cj’s;

– Transformar em passivos as horas extraordinárias que não forem pagas.

O secretário Sandro Borges, também se comprometeu a apresentar na próxima setorial, marcada para a próxima quinta-feira (9), uma simulação sobre o impacto de inclusão dos finais de semanas, contabilizados como horas extras.

Sandro adiantou ainda que o pagamento para os servidores lotados nas zonas eleitorais ainda deverá ser perca pita.  Nesse momento, a administração também estuda os impactos provenientes da implementação das FCC’s e da recomposição salarial dos servidores.  

Fonte: ASCOM SINDJUF-PA/AP