Em resposta à Reforma da Previdência e a diversas tentativas de retirada de direitos por parte do Governo foi que o Sindjuf-PA/AP mobilizou a categoria para participar do Ato Nacional que ocorreu na última sexta-feira (14).

Os atos foram convocados por 12 centrais sindicais e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e reuniram milhares de pessoas em todo país.

O apelo da manifestação foi intensificado pela adesão dos setores de transportes público de diversas capitais do país. Os trabalhadores responsáveis por conduzir os ônibus, metrôs e trens nas grandes cidades pararam suas atividades em protesto. Em Belém, apesar do TRT8ª ter determinado a circulação de pelo menos 90% da frota de ônibus, pela manhã, não havia ônibus circulando pela cidade. Os rodoviários aderiram em massa à Greve Geral desconsiderando a determinação do Tribunal que contrariava o direito de greve em uma tentativa de enfraquecer o movimento, já que, como pode uma greve causar efeitos se quase a totalidade de trabalhadores são obrigados a manter o serviço?     

Pela manhã, o Sindjuf-PA/AP esteve em frente ao TRT/8ª convocando os servidores do setor para unirem-se a mobilização e denunciando os desmandos do Governo que penaliza trabalhadores e trabalhadoras e beneficia empresários e banqueiros.

Após a chamada no TRT/8ª o Sindicato encaminhou a categoria para a Praça da República onde estava concentrada diversas categorias para participar do ato conjunto.  

Os servidores se encontraram nas mediações do “Bar do Parque” e seguiram juntamente com outros trabalhadores em caminhada pela Avenida Nazaré que foi encerrada na chegada ao Mercado de São Brás, onde foi realizado um breve manifesto em defesa da Previdência Social, Educação e demais direitos.