Servidores do TRE Pará se reuniram nesta quarta- feira (21) pela manhã, no auditório do Plenário do Tribunal, para discutir a proposta emergencial de reajuste do PROAS apresentada pela comissão de estudo, eleita em assembleia da categoria.

Ângelo Passos, membro da comissão fez um breve histórico da situação e as motivações da comissão em apresentar uma proposta emergencial aos servidores. Ele acredita que os trabalhos realizados não foram valorizados pela administração do Tribunal.

“A instituição não deu a mínima para os nossos trabalhos e esforços. Essa é a leitura que a gente faz. Nosso pedido foi simples, foi bastante objetivo, queríamos 60 dias, não obtivemos nenhum retorno. A gente não teve o direito se quer de ser comunicado por e mail. Foi criada uma situação de desrespeito”, declarou o servidor.

Os servidores criticaram a forma como o Conselho elaborou o estudo que baseou o reajuste, que analisou apenas os dados do ano de 2012, sem levar em consideração os anos anteriores. O servidor e coordenador do Sindjuf- PA/AP, Ribamar França, disse que sentiu falta de mais transparência nos estudos do Conselho e criticou o fato do mesmo ter negado o prazo de 60 dias para elaboração de proposta alternativa ao reajuste do plano “vai fazer 90 dias que se está se discutindo isso, se tivessem aceitado a participação da comissão nós já tínhamos tido arrecadação em junho, porque já se tinha feito uma proposta de consenso, emergencial. A gente não ta querendo disputar espaço, nós queremos transparência”, afirma Ribamar.

Ribamar também aconselhou os servidores insatisfeitos com o reajuste a entrarem com ações contra a tabela de reajuste. E colocou a assessoria jurídica do Sindicato à disposição da categoria.  

A comissão apresentou outras propostas de ajustes do plano, entre elas, nova contratação de plano nacional com taxa administrativa reduzida (atualmente Unimed cobra 20%); Fortalecimento do PAS; Manutenção das Vacinas e Reembolsos (com exceção do auxílio medicamento) e Manutenção do Plano Odontológico para todos os associados e dependentes.

Ao final da assembleia os servidores decidiram se reunir novamente no dia 28 de agosto, quarta feira, às 9h, para deliberar sobre a proposta emergencial de reajuste do plano de saúde.