terça-feira, 30 novembro, 2021
spot_img

Dinheiro falso, falácia e escárnio: performance de servidores agita Anexo II nesta quarta-feira (20)

Servidores simulam compra de votos para denunciar manobra para aprovação da PEC 32; encenação representou  a corrupção parlamentar

Dando continuidade na luta contra a reforma administrativa, categorias de vários segmentos do funcionalismo público realizaram um ato performático em frente ao Anexo II da Câmara.

A atividade desta quarta – feira (20) usou a criatividade para mostrar indignação com a política governista que quer a todo custo aprovar a PEC 32. Com provocação e escárnio, as entidades encenaram compra de votos e falácia usada por alguns deputados como argumento para o recebimento de propina.

A provocação se refere à especulação midiática de que o presidente da Câmara, Arthur Lira tenta barganhar votos para avançar na tramitação da reforma. Lira teria prometido a “bagatela” de 20 milhões de reais para cada deputado ou deputada que votar favorável.

Na encenação o coordenador Fabiano dos Santos representou o deputado corrupto. Com os bolsos carregados de dinheiro falso e gesticulando muito, o dirigente abusou da falácia ao discursar para justificar o uso do dinheiro público, tão conhecido por todos brasileiros e brasileiras.

As “notas” foram grafadas com imagens em referência a Jair Bolsonaro (sem partido), Paulo Guedes e Arthur Lira (PP-AL).O numeral 200 representava os “laranjitos,”, em alusão aos deputados (as) passíveis de corrupção.

Desde aprovação do texto na comissão especial em setembro, a Fenajufe tem atuado com rigor e intensidade nas ruas, redes sociais e no Congresso Nacional para convencer os parlamentares ao voto contrário à proposição.

A cada semana, a Federação orienta os sindicatos  de base com o envio de caravanas à Capital Federal para massificar a mobilização no aeroporto, atos de ruas, pressão nos gabinetes, endereços residenciais, seja onde for. A ordem é perturbar, constranger, buzinar e cantar “Quem votar não volta”.

Reunião com a Liderança das Minorias

Após a manifestação externa, os dirigentes participaram de reunião articulada no final da tarde com a Liderança das Minorias da Câmara, Centrais sindicais e entidades nacionais.

A reunião discutiu a manutenção das atividades de mobilização e novas estratégias de atuação para o combate à reforma. Foi lembrado que com a pressão das servidoras e servidores a PEC-32 esfriou, mas ainda não morreu. Representaram a Fenajufe a coordenadora Juscileide Rondon, Fabiano dos Santos e Thiago Duarte.

Já o coordenador Fernando Freitas cumpriu agenda no Senado Federal com a diretora do Sindjufe/MS, Márcia Pissurno. Os dirigentes buscaram apoio na liderança do PDT no senado.

Para enterrar de vez o projeto de destruição do serviço público, o dever de casa e intensificar cada vez mais a pressão.Já estão previstos atos em todo o país na próxima semana (25 a 29) e uma grande mobilização conjunta com servidores das três esferas, entidades sindicais e movimentos sociais em Brasília no dia 28, data em que se comemora o dia do servidor público.

A diretoria  da Federação avalia necessidade de manter o plantão ampliado para não arrefecer da luta e fortalecer o combate contra o fim do funcionalismo.

Atividades prosseguem na quinta-feira(21) com vigília permanente no Anexo II – a partir das 14 horas.

Por Joana Darc Melo, da Fenajufe

Foto/Crédito: Joana Darc Melo, da Fenajufe

Fonte: https://www.fenajufe.org.br/noticias/noticias-da-fenajufe/reforma-administrativa/8245-dinheiro-falso-falacia-e-escarnio-performance-de-servidores-agita-anexo-ii-nesta-quarta-feira-21

Latest Posts

spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CADASTRE SEU EMAIL

PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS DIARIAMENTE.