É com profunda tristeza que o Sindjuf-PA/AP, vem por meio desta, expressar os mais sinceros pêsames pelo falecimento do Juiz da 4.ª Vara do Tribunal do Júri de Belém, CLÁUDIO HENRIQUE LOPES RENDEIRO, que interpretava o personagem humorístico Epaminondas Gustavo. Neste momento de irreparável perda, o Sindjuf-PA/AP manifesta as mais sinceras condolências aos seus familiares e amigos.

O juiz Cláudio Rendeiro faleceu às 6h10 desta segunda-feira, 18, após complicações da Covid-19. Ele estava internado em um hospital particular de Belém desde o último dia 09.

Durante o período de internação, a família seguia divulgando atualizações de seu estado de saúde, mas no último boletim, divulgado na noite de domingo, 17, a família informou, que Cláudio apresentou uma ligeira piora no quadro clínico.

Trajetória Sindical

Juiz Claudio Rendeiro, o Epaminondas. | Reprodução

Antes de se tornar Juiz, Cláudio Rendeiro foi servidor do TRE-PA e filiado ao extinto SINDSJUSE/PA (Sindicato dos Servidores da Justiça Eleitoral do Estado do Pará), que após a unificação deu origem ao Sindjuf-PA/AP.

“Cláudio foi um dos incentivadores da criação do nosso sindicato no TRE-PA, filiou-se e incentivou outros colegas a se filiarem, até sair do Tribunal para ingressar no Ministério Público. Depois de 8 anos foi para magistratura, mas nunca deixou de ser um incentivador das lutas. Todas às vezes que me encontrava perguntava “como vai nosso Sindicato?”, lembra o coordenador do Sindicato, Ribamar França.

Talento e humor

Imagem: (Fernando Diniz / @nandordiniz)

Cláudio Rendeiro era natural de São Caetano de Odivelas, no nordeste paraense, e dedicava seu talento entre a magistratura e o humor.

Em homenagem ao “caboco” paraense, o juiz criou o personagem Epaminondas Gustavo e interpretava várias situações engraçadas vividas por pessoas do interior.

O Juiz utilizava o personagem para comunicar, através da linguagem popular, informações sobre o Judiciário, entre eles o combate ao trabalho infantil.

Sindicalizados lamentam a perda do Amigo Cláudio

Nesta manhã, a notícia foi recebida com muita tristeza entre os filiados do Sindjuf-PA/AP que manifestaram homenagens e condolências pela morte do magistrado.

“Gente estou 😭 pelo nosso colega de TRE e ex-filiado, Cláudio Rendeiro, que no meio artístico era conhecido como Epaminondas Gustavo. Claudinho, como a gente o chamava. Meu colega de Zona Eleitoral (eu era da 28.ª e ele da 29.ª). Entramos no TRE pelo mesmo concurso. A magistratura levou um grande tombo e a cultura, idem. Vai em paz pequeno-grande juiz Cláudio Rendeiro; vai em paz, pequeno-grande Epaminondas Gustavo. O Sindjuf também chora a tua partida. Como Deus costuma chamar somente os bons nesses momentos inusitados, acredito que estejas no caminho Dele. E, na porta do Paraíso, vais bater, dizendo: “dá licença, meu santo?” E, São Pedro, bonachão: ‘entra, isti um Epaminondas! Égua, tu nem precisa pedir licença! Tė doidé?’ Saudades! 😭😭😭😭😭😭😭😭😭🙏” lamentou um dos fundadores do Sindicato, Waldson Silva.

“Deixou um belo legado para nós e familiares. Deus é com ele 🙌🏼…O Único que pode dá consolo nesse momento de dor aos familiares e amigos”, disse a coordenadora do Sindicato Beth Bronze.

“Gratidão pelas alegrias com que nos brindou, nesta vida e pelo seu comprometimento com a luta da categoria. Assim podemos registrar que se trata de um companheiro fiel, que se vai, mas que a sua participação deixa os frutos para a posteridade da luta sindical. Paz na eternidade Cláudio e por lá nos aguarde, cada um a seu tempo!” Lauriano dos Anjos, coordenador do Sindjuf-PA/AP.

Gratidão

Imagem: (Fernando Diniz / @nandordiniz)

Apesar desta lamentável perda, nosso sentimento é de gratidão pelo tempo que pudemos conviver e aprender com Cláudio, que será sempre lembrado por sua luta por igualdade, pelo profissionalismo, competência e alegria que era sua marca registrada.

Deixamos os nossos mais sinceros sentimentos aos familiares e amigos.