segunda-feira, 6 dezembro, 2021
spot_img

Forças Armadas fazem desfile em dia de análise de PEC das eleições na Câmara

No dia em que a Câmara dos Deputados deve votar a proposta do voto impresso, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) acompanhou a passagem de tanques pelo Palácio do Planalto, em Brasília.

Bolsonaro foi acompanhado no desfile da manhã desta terça-feira (10/8) pelo ministro da Defesa, Walter Braga Netto, e pelos chefes do Exército, Marinha e Aeronáutica.

O objetivo do desfile é entregar ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Defesa, Braga Netto, convites para um exercício da Marinha marcado para 16/8. Trata-se da Operação Formosa, que ocorre desde 1988 na cidade de mesmo nome, em Goiás, a cerca de 90 quilômetros de Brasília. É o maior treinamento da Marinha no Planalto Central, mas essa foi a primeira vez em que o convite foi feito com uma marcha de blindados sobre a capital federal.

O desfile foi visto como uma tentativa de intimidação dos deputados, uma vez que a votação da PEC do voto impresso também estava marcada para esta terça. A sessão do Plenário começa às 15h. O texto foi rejeitado pela comissão especial na última sexta-feira (6), por 22 votos a 11, mas os pareceres das comissões especiais de PECs não são terminativos.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou, no entanto, que a votação poderá ser adiada. Lira disse que é uma “trágica coincidência” a manifestação ocorrer no mesmo dia em que a Câmara pautou a PEC do Voto Impresso e que, em razão disso, iria consultar os líderes partidários sobre a possibilidade de adiar a votação.

Bolsonaro tentou minimizar o mal-estar gerado pelo desfile. Pelas redes sociais, postou uma mensagem dirigida aos presidentes do “STF, Câmara Federal [sic], Senado, TCU, TSE, STJ, TST, Deputados, Senadores…”. A nota diz que: “Como ocorre desde 1988, a nossa Marinha realiza exercícios em Formosa/GO. Como a tropa vem do Rio, Brasília é passagem obrigatória. Muito me honraria sua presença amanhã na Presidência (08h30), onde receberei os cumprimentos da Força e lhes desejarei boa sorte na missão. Presidente Jair Bolsonaro. Chefe Supremo das Forças Armadas.”

Ao UOL, Fux informou que estaria no Rio de Janeiro e não participaria do ato. O presidente do TSE é Luís Roberto Barroso, a quem o presidente chamou de “filho da p***” na semana passada. 

No Judiciário
O Psol e a Rede entraram com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal pedindo o cancelamento do desfile antes que ele acontecesse. O MS foi julgado por Dias Toffoli, que disse que o ato é uma iniciativa da Marinha e, por isso, o pedido para que não seja realizado deveria ser dirigido ao Superior Tribunal de Justiça.

Reprodução: Conjur 

Imagem: Pedro França/Agência Senado

Latest Posts

spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CADASTRE SEU EMAIL

PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS DIARIAMENTE.