sábado, 24 setembro, 2022
spot_img

Plenária Nacional dos Servidores Federais inicia discussão sobre recomposição salarial

Pela manhã, o consultor Luiz Alberto dos Santos falou sobre as possibilidades para o reajuste em 2022; encontro continua à tarde

Começou na manhã desta quinta-feira (27) a Plenária Nacional das Servidoras e Servidores Federais organizado pelo Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasefe) para discussão e avaliação dos próximos passos na luta pela recomposição salarial. O encontro conta, ainda, com a participação do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), Centrais Sindicais e parlamentares.

Pela Fenajufe, participação da coordenadora Juscileide Rondon e Lucena Pacheco e dos coordenadores Engelberg Belém, Fabiano dos Santos, Luiz Cláudio Correa, Ranulfo Filho, Roberto Policarpo e Thiago Duarte.

Os servidores buscam recomposição imediata de 19,99%, índice referente às perdas acumuladas desde o início do governo Bolsonaro – correspondente ao período de janeiro de 2019 a dezembro de 2021. Representando o Fonasefe, David Lobão do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) falou sobre os atos do dia 18 de janeiro no Banco Central e Ministério da Economia, onde os servidores protocolaram pauta emergencial a ser cumprida pelo governo.

O evento de hoje, e o que acontecerá no dia 2 de fevereiro, fazem parte da primeira etapa da mobilização. A segunda etapa (jornada de luta em estado de greve) vai do dia 14 a 25 de fevereiro. Se nesses dias o governo não abrir negociação, acontecerá a greve nacional dos(as) servidores(as) federais no dia 9 de março.

Intervenção técnica

O consultor legislativo Luiz Alberto dos Santos fez análise técnica da situação salarial lembrando que o último reajuste servidores civis ocorreu em 2016 e 2017 e de 2016 a 2019, conforme acordos firmados no governo Dilma. O consultor explicou que o índice de reajuste em 19,99% é para repor as perdas inflacionárias de janeiro de 2019 a dezembro de 2021.

Segundo o Luiz Alberto há recursos: o teto de gastos da Emenda Constiruicional (EC) 95, já considerados os efeitos da EC 113 (precatórios) estipulou um limite máximo para despesa primária em 2022 de R$ 1,6 bilhões. As EC 113 e 114 geraram acréscimo de aproximadamente R$ 113 bi em espaço fiscal adicional em 22. Além disso, apenas no Ministério da Economia há R$ 3,8 bilhões sem definição na reserva de contingência. Cabe destacar que a arrecadação federal de impostos atingiu R$ 1,87 trilhão em 2021.

Para efeitos em 2022, de acordo com o Luiz Alberto, de imediato é necessária definição de alternativa a ser adotada; estimativas de impacto financeiro; elaboração de anteprojeto de lei; alteração do Anexo V da LOA para ampliação do limite; destinação de recursos. Até 10 de abril, proposta de revisão geral com reposição cheia; após essa data apenas a inflação do ano da eleição. E 4 de julho como data limite para sanção da lei concessiva de qualquer tipo de reajuste (180 dias antes de 1º de março de 2023).

Movimento unitário

Pela Fenajufe, o coordenador Fabiano dos Santos ressaltou que a unidade dos servidores no ano passado impediu a votação da reforma administrativa (PEC 32/20). Fabiano apontou que é fundamental avançar na construção de um calendário de luta unificado em defesa da pauta salarial e reposição das perdas inflacionárias. E, além da discussão sobre a recomposição salarial, confrontar a lógica da EC 95, revogar a reforma trabalhista e as sucessivas reformas da Previdência que atacam os direitos da classe trabalhadora.

Trabalhos continuam

A plenária continua a tarde com intervenção jurídica do advogado Cezar Britto, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e integrante da Assessoria Jurídica Nacional da Fenajufe.

Calendário de lutas

27/01/22 – Plenária Nacional de mobilização dos servidores e servidoras públicos(as) federais;

02/02/22 – Atividade simbólica, como parte do processo de mobilização pela recomposição emergencial, em Brasília/DF, com faixaço por todo o País nos órgãos e prédios públicos;

07 a 11/02/22 – Rodada de plenárias estaduais e atividades virtuais “Reposição emergencial para todas e todos: 19,99% já!”;

14 a 25/02/22 – Jornada de Luta em estado de greve;

09/03/22 – Greve Nacional dos(as) servidores(as) Federais. 

Por Raphael de Araújo

Foto/Crédito: FENAJUFE

Fonte: https://www.fenajufe.org.br/noticias/noticias-da-fenajufe/8527-plenaria-nacional-dos-servidores-federais-inicia-discussao-sobre-recomposicao-salarial

Latest Posts

spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CADASTRE SEU EMAIL

PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS DIARIAMENTE.