sexta-feira, 9 dezembro, 2022
spot_img

Primeira aula do Curso Atuação Judicial na Perspectiva Antidiscriminatória debate o “Direito da Mulher”

A Escola Judicial do TRT-8, em parceria com o Comitê de Incentivo à Participação Feminina, do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (PA/AP), realizou, de forma on-line, com a participação de cerca 80 servidores e magistrados, a  primeira aula do curso “Atuação Judicial na Perspectiva Antidiscriminatória e a Difícil Mudança de Paradigmas”, com o tema “Direito da Mulher”. A atividade também conta com o apoio das Comissões de Acessibilidade e Inclusão, de Combate ao Assédio Moral e Sexual, de Responsabilidade Ambiental e o de Diversidade.

A coordenadora do Comitê de Incentivo à Participação Feminina na Justiça do Trabalho da 8ª Região, a juíza do Trabalho Léa Helena Pessôa Dos Santos Sarmento, explicou que o curso pretende incluir uma perspectiva antidiscriminatória, pois o direito vai avançando mas os obstáculos permanecem os mesmos. “Nessa primeira aula, foi uma perspectiva introdutória em que se abordou a questão histórica, justamente para contextualizar, a fim de esclarecer a todos da situação, especialmente feminina, mas também conscientizar a questão da antidiscriminação, como os direitos podem ser interpretados e como nós devemos vencer esses obstáculos que se perpetuam”, pontuou a magistrada.   

O primeiro dia do curso tratou dos aspectos históricos da luta pela igualdade de direitos entre homens e mulheres, demonstrando os marcos legislativos e de políticas públicas para a efetividade desses direitos. Segundo a palestrante e advogada Natasha Vasconcelos, ao longo da história, desde o descobrimento do Brasil até dos dias atuais, a sociedade brasileira foi construída sobre dogmas masculinos, excluindo a participação da mulher nas decisões políticas.   

“Estar aqui hoje é algo muito importante e é um avanço também para esse trabalho que desenvolvemos dentro da advocacia. É importante destacar que, ao longo desses 400 anos, o sistema político, as legislações  e a sociedade em si, foi pensada exclusivamente por homens e, predominantemente, para homens, porque não havia mulheres ocupando esses espaços. Isso é uma crítica que a agenda 2030 faz”, destacou a advogada. 

A juíza do Trabalho Odaíse Cristina Picanço Benjamim Martins, diretora do Fórum Trabalhista de Macapá e uma das  ouvintes, ressaltou a importância de conhecer a cronologia do direito adquirido pelas mulheres ao longo da história. “Estudar inicialmente essa historicidade é de suma importância, porque, para melhor decidirmos no presente, é necessário conhecermos as lutas travadas pelas mulheres ao longo dos anos”, destacou. 

A desembargadora do TRT-8, Maria de Nazaré Medeiros Rocha, vice-diretora da EJUD8, acrescentou que “esse caminhar histórico que foram apresentados, as trajetórias de reconhecimento das mulheres, ou das necessidades que as mulheres enfrentam ainda hoje por toda a sociedade, é extremamente importante para que a gente comece o debate, comece a contextualizar a problemática. Sem a história é muito difícil de enfrentar qualquer tipo de problema, se realmente queremos encontrar a solução para uma sociedade mais justa e mais igualitária”, contextualizou a magistrada.    

O Curso vai ocorrer em seis encontros:  três com a doutora Natasha Vasconcelos e três com a psicóloga Bárbara Sordi. Nesses três encontros com a doutora Bárbara, dois serão roda de conversa e um será sobre escuta ativa. E as rodas de conversa serão para sedimentar o curso, a fala do que foi ensinado, do que foi mostrado pela doutora Natasha.

► Programação

30/09 (9 às 12h) – Exclusivamente presencial

Roda de conversa: Sobre ouvir violências

(Ma. Bárbara Sordi, Psicóloga)

14/10 (9h às 11h) – Híbrido

Tema: Vamos falar sobre desigualdade

(Adv. Natasha Vasconcelos)

21/10 (9 às 12h) – Exclusivamente presencial

Roda de conversa: Cuidando de cuidadores

(Ma. Bárbara Sordi, Psicóloga)

11/11 (9 às 11h) – Híbrido

Tema: Discriminação e violência

(Adv. Natasha Vasconcelos)

18/11 (9h às 12h) – Híbrido

Tema: Acolhimento e escuta ativa

(Ma. Bárbara Sordi, Psicóloga)

 

Serviço: Curso Atuação Judicial na Perspectiva Antidiscriminatória e a Difícil Mudança de Paradigmas

Público-alvo: Magistradas(os) e servidoras(es) do TRT-8

Local: Auditório da EJUD8 e Google Meet

Datas: 23 e 30/09; 14 e 21/10; 11 e 18/11/2022

Inscreva-se.

Fonte: ASCOM TRT8

Latest Posts

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CADASTRE SEU EMAIL

PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS DIARIAMENTE.