terça-feira, 16 agosto, 2022
spot_img

Recomposição salarial e NS: Fenajufe encerra semana de mobilização com pressão no STF

As vuvuzelas voltaram a gritar representando a resistência e insatisfação das servidoras e servidores do PJU

A Fenajufe encerrou nesta quinta-feira (7), mais uma semana de mobilização intensa em defesa das servidoras e servidores do PJU e MPU, com pressão sobre o Supremo Tribunal Federal (STF) pela recomposição salarial e pela alteração do nível de escolaridade para ingresso na carreira de técnico judiciário – o NS.

Pela Fenajufe, participação das coordenadoras Soraia Marca e Denise Carneiro e do coordenador Fabiano dos Santos e Fábio Saboia. Presença também do Sintrajud/SP, Sisejufe/RJ, Sintrajufe/CE e Sindjufe/BA.

Após reunião com o presidente do STF, ministro Luiz Fux, na última quinta-feira (30) — que recebeu os dirigentes após forte mobilização do lado de fora — a Federação aumentou a pressão sobre todos os ministros, uma vez que, na ocasião, Fux afirmou categoricamente que não existe acordo na Corte.

A semana de mobilização começou com a retomada da recepção aos parlamentares no Aeroporto Internacional de Brasília, na terça (5), contra o desmonte que o governo Bolsonaro está fazendo no serviço público. “Salário congelado, crescimento congelado, investimento congelado, orçamento congelado, vida congelada”, foi o mote da manifestação.

No mesmo dia, Fenajufe, Sindicatos de base e diversas entidades que compõem o Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasefe) foram até o Anexo II da Câmara para novo ato.

Ontem (6), a Fenajufe teve um dia movimentado: pressão com as vuvuzelas ao lado do Palácio do STF e na garagem por onde entram os ministros, além do trabalho corpo a corpo no Congresso Nacional. No Senado, a Fenajufe protocolou ofício direcionado ao presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), solicitando a leitura e discussão do PL 3662/21, que estabelece o NS para ingresso na carreira de técnico judiciário.

A Federação trabalha pela aprovação do projeto da forma como foi aprovado na Câmara dos Deputados — com duas importantes emendas articuladas pela Federação: a primeira que reconhece os cargos de técnicos e analistas como atividades essenciais à justiça; já a segunda acrescenta dispositivo para estabelecer o nível superior como critério de ingresso para o cargo de Técnico Judiciário.

► Confira o relato dos coordenadores sobre a semana de mobilização:

Fonte: Fenajufe

Latest Posts

spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CADASTRE SEU EMAIL

PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS DIARIAMENTE.