Com o aumento de novos casos da Covid-19, o Brasil vive uma segunda onda da doença. O novo ciclo de contaminações preocupa o Sindjuf-PA/AP que chama atenção para as medidas de distanciamento e segurança sanitária para diminuir o alastramento e agravamento da doença entre a categoria.

Mais uma vez, o Sindicato questiona os métodos securitários nos tribunais que registram servidores em internação e afastado por contaminação da doença.

O TRT8ª comunicou a determinação do retorno das atividades presenciais do Fórum Trabalhista de Macapá e da Vara do Trabalho de Monte Dourado a partir de hoje, dia 12 de janeiro de 2021, com um percentual máximo de 50% de servidores das unidades judiciárias.

O Sindicato alerta para o risco da manutenção da rotina presencial durante esse período de instabilidade da saúde pública, que ainda aguarda pela vacinação, não sendo garantido a proteção à saúde nem dos servidores, nem dos usuários.

Desde o início do retorno presencial, o sindicato já recebeu diversas denúncias de irregularidades, desde a falta de equipamentos de proteção individual e de fiscalização do distanciamento social.

O Sindjuf-PA/AP que irá fazer recomendações, novamente, aos tribunais, com a sugestão de um possível retorno às atividades remotas de forma parcial, orienta o envio de denúncias através dos e-mails da Entidade.