sexta-feira, 9 dezembro, 2022
spot_img

Teste nas urnas mostra que não houve divergência de resultados no 1º turno, diz TSE

Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, afirma que o resultado do projeto comprovou a lisura do sistema eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nesta quinta-feira (6) o relatório final do teste de integridade das urnas com biometria e, de acordo com o documento, não houve divergências durante a eleição do primeiro turno. Ao final da sessão de hoje, o ministro Alexandre de Moraes afirmou que o resultado do projeto comprovou a lisura do sistema eleitoral.

“Todos se recordam que neste ano ao invés das tradicionais 100 urnas, realizamos em 641 urnas. E como só poderia acontecer, obviamente, integralmente para comparar exatamente os votos dados em papel, que são preenchidos anteriormente por escolas, estudantes, partidos políticos e digitados no momento da realização do Teste de Integridade, digitado pelos servidores da Justiça Eleitoral”, disse.

Ainda segundo Moraes, 58 sessões eleitorais, em 20 estados da federação e no Distrito Federal, participaram do projeto piloto do Teste de Integridade com biometria.

“Também neste Teste de Integridade com biometria nesse projeto piloto participaram 498 voluntários. Nessas 58 sessões eleitorais, participaram 493 voluntários. Da mesma forma, não houve nenhuma divergência. 100% de aprovação no teste com biometria. Ou seja, nas eleições do primeiro turno, nas eleições de 2022, se repetiu o que aconteceu em 2020, 2018, 2016, 2014, 2012, 2010, 2008, 2006, 2004 e 2002. 20 anos de absoluta lisura das urnas eletrônicas comprovadas pelo teste de integridade”, afirmou Moraes.

As urnas foram submetidas ao teste que é tradicionalmente realizado no dia das eleições, pela Justiça Eleitoral. As cédulas impressas e pré-preenchidas são digitadas por servidores da Justiça Eleitoral nas urnas incluídas na testagem. É um jeito de checagem do registro dos equipamentos eletrônicos.

A novidade neste ano foi a biometria de eleitores reais. A medida era uma reivindicação do Ministério da Defesa, que integra com o TSE e outros órgãos uma comissão de transparência das eleições.

Gabriela BernardesGabriela Coelho da CNN

Foto/Crédito: Abdias Pinheiro/SECOM/TSE (FOTOS PÚBLICAS)

Fonte: https://www.cnnbrasil.com.br/politica/teste-nas-urnas-mostra-que-nao-houve-divergencia-de-resultados-no-1o-turno-diz-tse/

Latest Posts

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CADASTRE SEU EMAIL

PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS DIARIAMENTE.