Apesar da histórica mobilização nacional dos trabalhadores do Poder Judiciário Federal, até o momento, a categoria ainda não alcançou o objetivo maior da luta que é Recomposição Salarial.

Com o veto integral ao PLC 28/2015 a categoria decidiu enveredar pelo perigoso e incerto caminho da derrubada do veto 26/2015, abrindo mão de qualquer alternativa de negociação, inclusive rechaçando integralmente a nova proposta apresentada pelo STF, o PL 2648/2015.

Com a promessa de que a nossa luta conseguiria o apoio dos chamados “amigos do judiciário” para a derrubada do veto, a categoria conseguiu se mobilizar nacionalmente de uma forma nunca vista antes na história do movimento sindical dos trabalhadores do Judiciário Federal. Mas, na verdade, o que se vê é os “amigos do judiciário” usando a nossa justa reivindicação para chantagear o governo, aprovar verbas para as emendas parlamentares (R$ 500 milhões) e barganhar ministérios.

As sessões do Congresso Nacional têm sido verdadeiros palcos para o espetáculo daqueles que, usando o falso discurso de que estão defendendo os interesses da categoria, se utilizam da força da nossa luta apenas para propagar o ódio e desgastar o governo da Presidenta Dilma Rousseff, deixando de lado o real objetivo da luta: recomposição salarial, valorização, respeito e dignidade.

O SINDJUF-PA/AP é e sempre será incansável na defesa dos direitos dos trabalhadores e não coaduna com a postura adotada por alguns dirigentes, de dentro do nosso movimento, de deixar que a luta da categoria seja usada como moeda de troca por parlamentares oportunistas.

Diante desse cenário, a categoria discutiu, em Assembleia Geral, realizada no último dia 02 de outubro, na sede do sindicato, uma proposta consensuada para afastar a categoria do “(des)caminho do reajuste zero”.

Assim, a assembleia que reuniu servidores das Justiças do Trabalho, Eleitoral e Federal decidiu buscar alternativas que garantam a recomposição salarial da categoria, sem abandonar a luta pela derrubada do veto. Uma alternativa que já está posta é a formação de uma comissão de senadores para fazer a interlocução entre Fenajufe, Judiciário e Executivo, com o objetivo de negociar melhorias no PL 2648/2015, bem como incluir o valor do PLC 28 no orçamento de 2016, caso haja a derrubada do veto.

A LUTA CONTINUA!

JUNTOS SOMOS FORTES!

Fonte: Imprensa SINDJUF-PA/AP