Com o avanço da tecnologia e das constantes mudanças nas ferramentas de propagação de notícias, fazer comunicação é sempre desafiador para os movimentos sindicais e sociais que buscam dialogar com o seu público.

Pensando nesses desafios e no desejo de superá-los para criar um modelo de comunicação com a sua base, foi que o Sindjuf-PA/AP participou do Encontro Nacional de Comunicação da Fenajufe que ocorreu nos dias 09 e 10 de novembro, em Brasília. O evento contou com a participação de jornalistas e dirigentes sindicais de Entidades filiados à Fenajufe.

A equipe de comunicação do Sindicato foi representada pela jornalista Tainá Lima e pelos coordenadores Lauriano dos Anjos e Conceição Mota.

Conhecendo o plano de comunicação integrada da Fenajufe 

A Fenajufe, organizadora do Encontro, compartilhou suas novas ideias que alcançam uma comunicação em rede de cooperação. O objetivo da Federação é que os setores de comunicação dos sindicatos filiados sejam colaboradores na construção desse novo formato de comunicação que pode dar certo, a exemplo de coletivos espalhados pelo Brasil.

Conheça alguns produtos apresentados pela Federação durante o evento:

Web Rádio – Programa diário de gravação feita em estúdio.

PodCast Fenajufe (Fenacast) – conteúdo de mídia (geralmente áudio) que pode ser compartilhado e baixado para ouvir, na hora e local que quiser.

Programa Sala de Entrevistas – Programa de rádio voltado a entrevista de especialistas em diversos assuntos

Foco nas mídias sociais

O evento teve foco na produção de conteúdo e estratégias de comunicação para as mídias sociais. Nesse espaço, tudo acontece de maneira veloz. Pessoas consomem informações (fakes ou verdadeiras) diariamente e gerenciar esses sistemas de interação sociais torna-se desafiador.

De acordo com o Consultor em Mídias Sociais, Cláudio Tostes, um dos palestrantes do evento, a gerência das mídias sociais deve ser planejada. Sabe aquele textão de vários parágrafos? Pois é, nas redes sociais isso é quase um crime. Devemos ser diretos e objetivos. Novas regras e novos desafios para tornar a comunicação sindical atrativa e assertiva na disseminação de mensagens e notícias que façam a base refletir e amadurecer a sua opinião.

A Destruição do Estado e o que a comunicação tem a ver com isso

O Brasil vive o avanço das ideias ultra neoliberais, e cada vez mais o Estado de Bem-estar Social perde espaço. O domínio dessas políticas, onde o pobre fica mais pobre e o rico mais rico, está sendo patrocinada por grandes investimentos que utilizam informações particulares de usuários da internet para disseminar conteúdo que influenciam as pessoas. 

As Fakes News, por exemplo, são informações falsas compartilhadas de maneira viral e que, infelizmente, recebem financiamento para sua propagação, contribuindo para a desinformação da população, que criminaliza movimentos populares de forma geral.

Os servidores públicos, vítimas da desinformação, agora sofrem, mais uma vez, o duro golpe da fantasiosa realidade a seu respeito. Aproveitando-se disso e disseminando uma política de perseguição aos funcionários públicos é que o atual Governo Federal cria programas como o “Mais Brasil” para reduzir direitos garantidos pela constituição, como é o caso da possibilidade de redução de salário e jornada dos servidores e bloqueio de diversos benefícios.