Reportagens continuam deturpando realidade salarial no serviço público e impedindo um debate justo sobre a importância do segmento 

Já está em análise pela Assessoria Jurídica Nacional as ações que poderão ser tomadas, além do pedido de direito de resposta, a matérias veiculadas pelo Jornal Nacional da Rede Globo jornal Folha de São Paulo, com informações distorcidas sobre salários dos servidores e servidoras do Judiciário Federal.

A solicitação foi encaminhada ao Jurídico da Federação pelos coordenadores Engelberg Belém e Isaac Lima, plantonistas da semana.

Além da linguagem pejorativa induzindo a opinião público a uma ideia errônea sobre os salários recebidos por servidores no Judiciário, as matérias deixam inferidas percepções de que estes servidores ganham tanto quanto a magistratura, ou seja, uma mentira.

Na reportagem veiculada em 28 de setembro passado, no Jornal Nacional, mais uma vez a emissora optou por ouvir única e exclusivamente defensores das medidas que prejudicam e provocam sofrimento aos trabalhadores brasileiros, além de, é claro, empobrecer ainda mais a população.

A notícia traz apenas os depoimentos do deputado federal Tiago Mitraud (NOVO/MG), presidente da Frente Parlamentar da Reforma Administrativa, e o economista Gil Castello Branco, ferrenho defensor de medidas de austeridade e nada simpático ao setor público.

No Jornal Folha de São Paulo a matéria foca, especificamente, nos salários de juízes e desembargadores, bem como ministros dos tribunais superiores (leia AQUI). Mas na manchete – título da matéria em destaque – a ideia é que não são os pagamentos a estes personagens que inflaciona a folha de pagamento e sim, todo a pasta, incluindo os servidores e servidoras: Folha de pagamento do Judiciário pode ser maior que prêmio da Mega-Sena.

Ironicamente, acima do título, figura um anúncio de um dos maiores bancos do país, responsável pelo constante empobrecimento da classe trabalhadora e patrocinador dos maiores defensores das reformas que atacam os servidores.

Endividamento e empobrecimento
Para entender como funciona o empobrecimento da classe trabalhadora, o professor  Rodolfo Fiorucci, Diretor Geral na Instituto Federal do Paraná – IFPR Jacarezinho, levou o tema à discussão em seu perfil no YouTube, no formato palestra. A aula pode ser assistida NESTE LINK.

Luciano Beregeno, da Fenajufe

Fonte: https://www.fenajufe.org.br/noticias/noticias-da-fenajufe/7108-fenajufe-questionara-imprensa-quanto-a-materias-distorcidas-sobre-vencimentos-de-servidores