Em assembleia setorial, realizada, hoje (26) às 10 horas, os servidores do Fórum Trabalhista de Ananindeua discutiram sobre a participação da categoria na luta pela aprovação do PLC 28/2015, em tramitação no Senado e que está pautado para ser votado no dia 30 de junho vindouro.

A assembleia foi conduzida pelos coordenadores do SINDJUF-PA/AP, Wladimir Batista e Raimundo Abreu, que repassaram os informes e relataram sobre a atual conjuntura da luta nacional, ressaltando a importância da unidade da categoria neste momento importante e decisivo para a aprovação da recomposição salarial.

Os coordenadores falaram sobre a proposta que o Governo apresentou para o STF, na quinta-feira (25), que contempla um reajuste de 21,3% para os servidores do Judiciário.

De acordo com a proposta, esse percentual seria parcelado entre os anos de 2016 e 2019, sendo 5,5% em 2016, 5% em 2017, 4,75% em 2018, 4,5% em 2019. Segundo o ministro do Planejamento, o reajuste foi calculado com base na inflação estimada para o período.

Os servidores lotados no Fórum Trabalhista de Ananindeua, presentes no ato, não aceitaram a proposta apresentada pelo governo e deliberaram pelo indicativo de greve por tempo indeterminado, pois para eles uma paralização de um dia não surtirá o efeito desejado que é a aprovação do PLC 28/2015.

Fonte: Imprensa do SINDJUF-PA/AP