A gestão do Plano de Saúde dos Servidores do TRE do Pará apresentou, na sexta-feira, 23, a prestação de contas do exercício de 2019.

Durante a apresentação foi informado que em 2019 a receita do Plano era de 10 milhões e 8 mil reais, composta pelo orçamento da União, contribuições dos beneficiários e investimentos.

Receitas e despesas

As despesas do exercício resultaram no valor de 7 milhões e quinhentos mil reais, dessa forma o Plano está superavitário em 2 milhões e quinhentos mil reais. Segundo a equipe gestora do plano, o que possibilitou essa economia foi o processo de migração dos genitores para a modalidade de reembolso. Esse valor economizado será destinado ao fundo de reserva.

Exercício de 2020

A administração também informou que foram feitas projeções para o exercício de 2020. A expectativa de receita para este exercício é de 10 milhões com previsão de despesas no valor 7 milhões de reais.

Reajuste

Uma informação importante é que não há previsão de reajuste no plano para 2021 em virtude do atual cenário econômico mundial, afligido pela pandemia do coronavírus.

“A ANS concedeu 7,30% de reajuste esse ano, mas por conta da pandemia ele foi suspenso, por isso, estamos em um período de estabilidade, pois os valores estão congelados”, disse  a coordenadora de assistência ao servidor que administra o Plano de saúde, Maria José.

Pais

Maria José informou que a partir de 2021 as despesas com pais serão realizadas por meio de reembolso. Os genitores estarão vinculados apenas aos planos privados. Destacou também que durante o período de migração dos genitores o plano concedeu isenção total de participação no valor per capita de contribuição.

Reconhecimento

O Sindjuf-PA/AP, representado pelo coordenador Ribamar França, parabenizou a equipe gestora do Plano de Saúde, destacando a transparência na atual gestão e lamentou o fato dos outros planos da categoria não terem os mesmos resultados do Plano da Justiça Eleitoral do Pará.