O Núcleo dos Aposentados do Sindjuf-PA/AP tem nova direção. A escolha ocorreu durante uma reunião no dia 27 de outubro. Os membros da coordenação foram eleitos por aclamação e a nova diretoria segue assim formada: Maria Adélia Mercês Oliveira (coordenadora) e Nilce Figueira (vice coordenadora). Também foram eleitos como suplentes os servidores Wladimir Batista e Antônio Jorge Corrêa.

Programação

A reunião dos aposentados, além da escolha de sua nova direção, teve em sua programação a palestra do professor de sociologia, Abel, que falou sobre a desaposentadoria e as ameaças da PEC dos gastos Públicos ou como é conhecida, PEC do fim do mundo.

O professor falou sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que retira dos aposentados, que retornaram ao mercado de trabalho, a possibilidade de correção em seus benefícios, mesmo contribuindo mais para a previdência social.

Abel também falou sobre a proposta de reforma da previdência que prevê um aumento no tempo de contribuição, prejudicando o trabalhador que terá que trabalhar mais, sem a garantia de um benefício adequado para cobrir suas despesas.

PEC dos gastos

O professor explicou os principais prejuízos que a PEC 241 (agora no Senado PEC 55/2016) irá inserir na sociedade. Segundo ele, a proposta atinge despesas primárias (educação, saúde, transporte, etc…), que inclui a remuneração dos servidores públicos.

A PEC limita durante 20 anos os gastos públicos, prejudicando principalmente os jovens que ingressarão no mercado de trabalho, além de contribuir para a precarização dos serviços considerados básicos para a população.

Dívida Pública

Segundo o professor a justificativa para o ajuste fiscal parte do pretexto de equilibrar as contas públicas. Para o governo, o Brasil está gastando mais do que arrecadando, sendo necessária medidas emergenciais, porém o professor explica que há países com a mesma situação do Brasil que não precisaram tomar medidas prejudiciais.

Para Abel grande parte do dinheiro arrecadado não é destinado para benefício da população, mas para quitar a dívida pública, contraída desde o século XIX.

“O Brasil é o país que mais gasta com juros e amortizações da dívida pública e com isso há uma necessidade de que se faça uma auditoria dessa dívida.” Diz Abel.

MOÇÃO DE REPÚDIO

O Núcleo dos Aposentados do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal dos Estados do Pará e Amapá – SINDJUF-PA/AP, aprovou por unanimidade Menção de Repúdio ao Sr. Deputado Federal do PMDB-RS, Alceu Moreira, por seu pronunciamento na Câmara dos Deputados, quando chamou os aposentados de VAGABUNDOS REMUNERADOS.

Sr. Deputado, os aposentados exigem respeito pelos seus, 30, 35 e até mais de 40 anos de serviço, quando deram seu suor e sangue e muitos não chegaram a se aposentar porque morreram em serviço. Não somos vagabundos, somos servidores aposentados com remuneração paga pelos nossos serviços prestados para o engrandecimento desse país.

Dia do servidor público

Apesar do cenário desfavorável, os aposentados comemoraram ainda o dia do servidor público com um coquetel e atração musical com a cantora Rosangela Maria.

Fonte: Comunicação do Sindjuf-PA/AP