segunda-feira, 6 dezembro, 2021
spot_img

3J: Novo ato nacional promete estremecer ainda mais as bases do governo

Desde o mês de maio pressão popular pede a queda do presidente; movimentos protocolam superpedido de impeachment e ato do dia  24 é mantido

Em reunião realizada no sábado (26), as entidades envolvidas por um Brasil melhor e livre de corrupção decidiram antecipar para o dia 3 de julho, novo ato nacional que aconteceria no mês de agosto. Ato programado para o dia 24 de julho será mantido. Proposta dos movimentos é realizar atividades mensalmente.

A iniciativa de antecipação se deu após investigações da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, evidenciar envolvimento direto do presidente da República na compra ilegal da vacina Covaxin.

Para as organizações, as denúncias de envolvimento somadas ao cenário caótico de desemprego, fome, miserabilidade e morte que o país vive reforçam a incapacidade da gestão governista. A solução é intensificar as mobilizações contrárias ao governo e promover a derrubada do Presidente.

Nesse sentido, o país inteiro retomará as ruas no próximo sábado (3) para mais uma vez expressar insatisfação, repúdio e revolta com anti-gestão irresponsável  de Bolsonaro que propiciou a morte de mais de meio milhão de pessoas por contaminação do Novo Coronavírus.

Brasileiras e brasileiros reconhecem que as mortes poderiam ter sido evitadas não fosse a política negacionista e a falta de enfrentamento do presidente à pandemia de Covid-19.

Os movimentos que visam desestabilizar e derrubar o governo Bolsonaro se iniciaram no mês de  maio e ganham força a cada novo ato programado.  Reforçando aqui que as mobilizações do dia 3 não anulam ato maior  programado para acontecer  no dia 24 de julho.

O espaço de articulação que conta com mais de cem entidades de classe, movimentos sociais, partidos políticos, Frentes e coalizões levaram 750 mil pessoas às ruas no dia 19 de junho. Para o dia 3 de julho, a expectativa é dobrar o número em participações.

Impeachment

Na quarta -feira (30), várias entidades vão se reunir em ato simbólico em Brasília para protocolar pedido unificado de impeachement do Presidente. O protocolo batizado de “ Superpedido de Impeachement” reuniu  em um único documento,120 solicitações  de afastamento  do presidente já existentes  e será protocolado  na Câmara dos Deputados as 14 horas da quarta feira (30) 

O ato dá início as mobilizações do dia 3 e terá participação popular e de lideranças políticas e sociais.  Os organizadores acreditam que o presidente da Casa, Arthur Lira (PP/AL) acolha  o superpedido, que diferente dos outros, tem a pressão das ruas e “não tem mais espaço para omissões  e fingir que o país está bem”.

Tuitaço

Uma mobilização virtual está programada também para a quarta-feira(30).  A atividade encabeçada pela Frente Parlamentar Mista do Serviço Público se inicia as 9 horas. Participe com a tag #EstabilidadeCombateCorrupção em defesa do servidor público e contra a Reforma Administrativa.

Calendário

  • 30 de junho: Entrega do Superpedido de Impeachment de Bolsonaro com ato em Brasília. Em frente a  Alameda das Bandeiras as 17 horas.
  • 1 de julho: Plenária Nacional de Lutas Populares, às 18h, para organizar os atos nacionais
  • 3 de julho: 3º Ato Nacional#ForaBolsonaro em todo território nacional e no exterior.
  • 24 de Julho: 4º Ato Nacional#ForaBolsonaro em todo território nacional e no exterior.

Escrito por: Joana Darc Melo

Fonte: Fenajufe 

Latest Posts

spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CADASTRE SEU EMAIL

PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS DIARIAMENTE.