Documento elaborado pela ISP e entidades representadas pede socorro e pressão da comunidade estrangeira; nota ainda recorda que Dia Mundial da Saúde se aproxima e cobra vacina imediata e gratuita para todos.

Condsef/Fenadsef

A Internacional de Serviços Públicos (ISP), sindicato global que representa entidades de 154 países e 30 milhões de trabalhadores e trabalhadoras, divulga nota em que apela para que a comunidade internacional e seus organismos multilaterais de representação ampliem a pressão sobre o governo brasileiro para que este adote medidas de proteção à vida, recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O documento foi construído com diversas contribuições das entidades sindicais e tenta retratar a gravíssima situação que o País enfrenta. A nota será enviada para os organismos internacionais.

O texto, que pode ser conferido na íntegra aqui, critica o discurso negacionista do Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e faz um breve resgate histórico de arrochos e desmontes do Estado que culminaram na situação atual de ausência de vacinas. “Desde 2016, como consequência de medidas como o estabelecimento de um draconiano teto de gastos públicos que, inclusive, congela por 20 anos investimentos em saúde e educação, entre outros setores, laboratórios anteriormente capacitados para pesquisa, desenvolvimento e produção de vacinas foram desaparelhados, deixando o Brasil bastante dependente de fabricantes do exterior”, aponta o documento.

A Condsef/Fenadsef, ao lado das demais entidades sindicais que compõem a ISP, está empenhada na campanha para proporcionar alternativas de aquisição e distribuição de vacinas. “O governo brasileiro é um dos poucos países em desenvolvimento que, em vez de defender os interesses públicos e coletivos, posicionou-se junto a empresas transnacionais contra a quebra da patente da vacina, defendendo interesses privados lucrativos em detrimento da vida da população”, recorda a nota.

Datas importantes

No próximo dia 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, o objetivo é reforçar a campanha por vacina imediata e gratuita para todos. Em 28 de abril, Dia Mundial da Segurança e Saúde e em Memória às Vítimas de Acidentes e Mortes no Trabalho, a Condsef/Fenadsef, ISP e demais sindicatos aliados, lembrarão daqueles que tombaram no combate à pandemia e aqueles que não tiveram outra opção que não fosse trabalhar presencialmente e expor-se à contaminação, em razão da ausência de políticas públicas de proteção.

Veja nota na íntegra.

Fonte: https://www.condsef.org.br/noticias/epicentro-pandemia-brasil-pede-solidariedade-internacional