Evento reuniu mais de 5 mil servidoras e servidores das três esferas

A Fenajufe encaminhou aos Sindicatos de base, nesta segunda-feira (2), o manifesto aprovado no Encontro Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Setor Público que reuniu mais de cinco mil servidores(as) das três esferas nos dias 29 e 30 de julho para discutir medidas contra a reforma administrativa (PEC 32/20). Federação também enviou a programação do ato desta terça-feira (3) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

O ofício é assinado pelos coordenadores Fabiano dos Santos e Ranulfo Filho, plantonistas da semana.

O evento começou na quinta-feira (29) com uma live transmitida na página da Fenajufe no Facebook e, na sexta (30), os participantes se dividiram em 16 Grupos de Trabalho para discutir a mobilização do dia 3 de agosto, Greve Geral no dia 18 de agosto, campanha de comunicação e pressão sobre o governo e sobre os parlamentares. Os GTs garantiram a representatividade dos servidores das três esferas do serviço público e a paridade de gênero.

Ao final, foram apresentados para deliberação e aprovados o texto do manifesto, que segue em anexo, e a síntese da discussão dos grupos, como vemos a seguir:

1. Derrotar completamente a PEC 32, entendendo que as emendas não são o centro da luta;

2. Reconhecimento da necessidade dessa união entre as Centrais Sindicais e todos os setores representativos dos servidores e servidoras públicas das três esferas;

3. Ampliar o diálogo para fortalecer o entendimento das categorias do serviço público sobre os impactos da PEC;

4. Construir e/ou fortalecer frentes de trabalho e mobilização das trabalhadoras e trabalhadores municipais, estaduais e federais de todos os poderes;

5. Comunicar com a população sobre os prejuízos que a proposta trará para o Estado brasileiro e aos serviços públicos e direitos fundamentais;

6. Unificar o conjunto dos trabalhadores para a luta pelo Fora Bolsonaro;

7. Construir a Greve Geral dos serviços públicos em 18 de agosto, articulando com outros setores da classe a construção de atos conjuntos. Ampliar junto aos empregados de empresas estatais e do setor privado buscando apoio também do movimento estudantil;

8. Apoio à luta dos estudantes e da UNE no dia 11/08;

9. Apoiar a mobilização da enfermagem pela aprovação do PL 2564 do piso da categoria;

10. Propor articulação maior com os parlamentares, denunciando amplamente os deputados favoráveis à PEC, e fazer campanha contra esses parlamentares;

11. Convocar e envolver Câmaras de Vereadores e Assembleias Legislativas pressionando por posição contrária a PEC 32. Fazer pressão sobre o executivo, municipal e estadual;

12. Construção do ato de 03/08 em Brasília;

13. Investir na mobilização e diálogo com os usuários dos serviços públicos. Potencializar, informando a população dos prejuízos que a aprovação da PEC 32 gera. Mobilizar os locais de moradia e movimentos religiosos para explicar o que significa a PEC 32;

14. Carta Manifesto do Encontro para ser distribuída pelo país, explicando os efeitos da PEC e os motivos da greve e mobilização;

15. Organizar um GT de comunicação para uniformizar materiais e divulgação. Construção de materiais unificados e impulsionamento das redes sociais de forma constante;

16. Enfatizar o contato mais direto que servidores e servidoras estaduais e municipais tem com a população, e explicar os impactos da PEC aos usuários dos serviços públicos.

A Fenajufe, então, orienta os Sindicatos filiados a realizarem assembleias para discussão e aprovação do Dia Nacional de Mobilização e Greve Geral no dia 18/8, a ampla divulgação do manifesto dentro da categoria, assim como o encaminhamento das demais resoluções aprovadas pelo conjunto dos servidores púbicos das três esferas:

1) Mobilização em Brasília dia 03/08

a) Entidades enviam representações;

b) Mobilizar os trabalhadores e trabalhadoras das cidades da região.

2) Greve do setor público / dia nacional de mobilização – 18/08

a) Realizar assembleias para construção da greve em cada local de trabalho;

b) Construção de comandos de mobilização;

c) Organização de atos unificados nas cidades ou regiões.

3) Ações para mobilizar vereadores e deputados estaduais

a) Audiências Públicas nas Câmaras Municipais e deliberação de moções contrárias à Pec 32;

b) audiências Públicas nas Assembleias Legislativas e deliberação de moções contrárias à PEC 32.

4) Governadores e Prefeitos

a) Visitas e demanda de posicionamento.

5) Campanhas nos meios de comunicação

a) Participação em programas de rádio e TV

6) Campanhas nas mídias sociais e conteúdos online

a) difusão dos materiais da campanha nacional;

b) Curtir, compartilhar e seguir as redes sociais da campanha nacional;

c) Difusão dos materiais das entidades, sindicatos e centrais sindicais;

d) Elaboração de conteúdos nas bases, adaptação de conteúdos, criação de redes e canais de comunicação.

7) Deputados Federais

a) Pressão sobre os parlamentares;

b) Utilização das redes sociais e dos sites como o Na Pressão;

c) Campanhas denunciando nos estados e municípios os deputados que votam contra os serviços públicos.

3 de agosto

E na volta dos trabalhos do Legislativo nesta terça-feira (3), está previsto um grande ato na Esplanada dos Ministérios. A Fenajufe convocou os Sindicatos de base a estarem em Brasília para as atividades previstas, que até o momento, são estas:

• Recepção de caravanas a partir das 8 horas na Esplanada dos Ministérios;

• 12 horas – concentração no pátio do Museu Nacional (já almoçados);

• Início da passeata às 14 horas, partindo da concentração, seguindo pela Esplanada até a Praça dos Três Poderes, contornando o Congresso Nacional e retornando até a Esplanada e se posicionando com as faixas, banners e bandeiras, com distanciamento entra as filas e usando máscaras, em toda a extensão do gramado.

• Término: dependerá do volume e desenvolvimento da atividade, podendo se estender até o início da noite, ou mais.

Acesse aqui a íntegra do ofício.

Por Raphael de Araújo

Reprodução: Fenajufe