domingo, 14 agosto, 2022
spot_img

Frente Parlamentar vai se reunir com relator da reforma administrativa na Câmara

Entidades reforçaram a necessidade de amplificar ao máximo a Greve Geral em 18 de agosto e o #ForaBolsonaro em 7 de setembro

Entidades e parlamentares da Frente Parlamentar Mista do Serviço Público realizaram nesta segunda-feira, 9, mais uma reunião estratégica para definir as ações concentradas desta semana. A Fenajufe se fez presente pela representação dos coordenadores Fabiano dos Santos e Roberto Policarpo, e dos Sindicatos Filiados Sintrajuf/PE, Sitraemg/MG e Sindjufe/MS. Nos informes das entidades, Policarpo compartilhou os eventos do fim de semana, quando aconteceu o Encontro Nacional de Carreira da Fenajufe e foi apontada a necessidade de mobilização na Greve Geral dos Serviços Públicos no #18A e nas ruas, no #ForaBolsonaro.

Antes, porém, a análise do cenário político do momento, a cargo do consultor Vladimir Nepomuceno, trouxe alguns aspectos a serem considerados. O primeiro continua sendo a voracidade com que os dois Arthur, Lira (PP/AL) – presidente da Câmara – e Maia (DEM/BA) – relator da PEC 32/20 na Comissão Especial, tratam a antecipação do calendário de tramitação e a necessidade de votação da reforma administrativa pelo plenário da Câmara, no mais tardar, no início de setembro. Em constantes reuniões com representantes do mercado, os dois têm reafirmado essa disposição, com extremada subserviência.

Outro destaque é a própria pauta da Câmara nesta semana, que traz entre os temas em votação a MP 1045/19 que opera uma minirreforma trabalhista com retirada de mais direitos de trabalhadores(as), precarização do trabalho e benefícios para patrões; a PEC 125/11 que impõe a adoção do voto majoritário para a escolha de deputados federais, estaduais e vereadores – o distritão puro – e já nesta terça-feira, o voto impresso – principal instrumento de distração da opinião pública usado por Bolsonaro para desviar foco das denúncias de corrupção no governo e no próprio círculo político e profissional do presidente da República – vai a plenário com direito a “tanqueciata” na Esplanada pra intimidar o Congresso, mas que não deve surtir efeito algum ante a fragorosa rejeição do voto impresso já antevista pelos(as) deputados(as). A “tanqueciata” – desfile com equipamento militar pela Esplanada e que será estacionado nas costas do Congresso Nacional – já é tido como a maior afronta à autonomia do Parlamento desde seu fechamento pelo golpe militar com o AI-5, em 1969.

Reunião com Maia

Veio do deputado Rogério Correia (PT/MG) – um dos coordenadores da Frente – a confirmação de reunião nesta quarta-feira, 11, entre a Frente Parlamentar Mista do Serviço Público e o relator da reforma administrativa na Comissão Especial, Arthur Maia (DEM/BA). Entidades que integram a Frente participarão.

A Fenajufe propôs que as entidades se reúnam ates do encontro com o relator para definir a argumentação. A reunião é entendida do ponto de vista estratégico como importante para demarcar posição, uma vez já estar patente que o relatório de Maia está todo formatado para atender aos interesses do mercado, que vê, na substituição de serviços públicos por privados, mais uma fria oportunidade de negócios.

Incômodo

Ainda na reunião da Frente as entidades avaliaram como positivas as constantes reclamações de Arthur Lira e de deputados da base governista contra as ações dos sindicatos nas bases eleitorais dos parlamentares. Tanto a destruição de um outdoor patrocinado por diversas entidades – entre elas o Sintrajud/SP – inclusive com ameaça de morte contra sindicalistas e a recente vitória das entidades em Minas Gerais que tiveram reconhecido pela Justiça o direito de oposição em crítica feita também por outdoor, agora contra a deputada Greyce Elias (Avante/MG) e que tem entre as patrocinadoras a campanha o Sitraemg/MG. A choradeira dos(as) parlamentares indica que o caminho de pressão contra a PEC 32/20 passa sim por uma pressão descomunal nas bases eleitorais, uma vez que no interior do país, a campanha eleitoral para 2022 já começou.

18 de Agosto

As entidades reforçaram ainda a necessidade de amplificar ao máximo a Greve Geral dos Serviços Públicos em 18 de agosto. Quanto mais adesão e força o movimento mostrar, maior será a repercussão dentro do Congresso.

fortalecer o 18 de Agosto como data unitária da categoria na construção da Greve Geral é prioridade. O calendário está assim definido:

18 de Agosto – Greve Geral dos Serviços Públicos (Saiba mais em contrapec32.com.br) e Mobilização Nacional pelo Fora Bolsonaro (atos, panfletagens e ações no campo e na cidade).

28 de Agosto – Mutirão Nacional Fora Bolsonaro em preparação ao Grito dos Excluídos.

7 de Setembro – Grito dos Excluídos – construção de mais um ato nacional do #ForaBolsonaro

Pressão no Parlamento

Para auxiliar o trabalho de mobilização pelas redes sociais, a Fenajufe disponibilizou a plataforma Mobliza Fenajufe. A plataforma pode ser acessada pelo endereço https://mobiliza.fenajufe.org.br/ e nela está disponível o Carômetro dos parlamentares até o momento indicados para a Comissão Especial, a quem você poderá enviar mensagens de pressão – no caso dos deputados indecisos e favoráveis à reforma administrativa – ou de agradecimento, para os parlamentares que se declararam, declaram e se declararem contrários à PEC 32/2020a reforma administrativa.

Reprodução: Fenajufe

Latest Posts

spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CADASTRE SEU EMAIL

PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS DIARIAMENTE.