terça-feira, 23 abril, 2024
spot_img

Ministra prevê novos concursos públicos para 2024

Novas vagas em concursos públicos estão previstas ainda em 2024, anunciou a ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, durante uma coletiva de imprensa realizada ontem. A informação foi dada em meio à divulgação do balanço do Concurso Público Nacional Unificado (CPNU). Apesar da novidade, Dweck não detalhou quais cargos serão contemplados e nem o quantitativo de vagas a serem ofertadas.

De acordo com os dados apresentados por Dweck, mais de 2,1 milhões de pessoas participarão do certame, o que transformou o CPNU no maior processo seletivo destinado ao preenchimento de vagas na administração pública da história. O quantitativo final foi divulgado após a compensação de todos os pagamentos da taxa de inscrição. “Temos quantidade suficiente de inscritos para preencher todas as vagas do concurso, em todos os cargos e em todos os locais onde vão existir vagas. Com certeza atendeu à expectativa”, ressaltou o coordenador-geral de Logística do CNU, Alexandre Retamal.

Dos 2,1 milhões de inscritos, 1,2 milhão são mulheres, contra cerca de 900 mil homens. Cristina Kiomi Mori, secretária-executiva do MGI, comemorou essa informação. “Foi uma surpresa positiva. As mulheres têm se escolarizado mais do que os homens, isso ajuda a trazer para o serviço público do Distrito Federal uma maior isonomia. Esperamos corrigir algumas distorções que temos que a gente tem no serviço público federal, que ainda é, hoje, majoritariamente composto por pessoas do sexo masculino.”

Outro dado divulgado pelo Ministério da Gestão foi a data prevista para as nomeações dos candidatos aprovados. De acordo com o calendário, os novos servidores começarão a ser chamados a partir de 5 de agosto deste ano. O Concurso Unificado é dividido em oito blocos temáticos. Os dados divulgados pelo Ministério da Gestão apontam que o 8º bloco, que oferta vagas de nível intermediário, é o mais concorrido, com 701 mil inscritos.

O bloco 7 (Gestão Governamental e Administração Pública), que oferta 1.748 vagas, ficou em segundo lugar, com 429.370 inscritos. Em seguida, o bloco 4 (Trabalho e Saúde do Servidor), contabilizou 336.284 inscritos, enquanto o bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos) teve 300.766 inscritos. Em quinto lugar ficou o 1º bloco (Infraestrutura, Exatas e Engenharias), com 121.838 candidatos. O bloco 3 (Ambiental, Agrário e Biológicas), com 102.922 inscritos; bloco 2 (Tecnologia, Dados, e Informação), com 77.943 inscritos; e o bloco 6 (Setores Econômicos e Regulação), com 74.283 inscritos, ficaram em sexto, sétimo e oitavo lugar, respectivamente.

Já entre os cargos mais concorridos estão: Técnico em Indigenismo, pela Fundação Nacional dos Povos Indígenas (323.350 inscritos), Técnico em Informações Geográficas e Estatísticas na Região Nordeste, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (316.543 inscritos) e Auditor Fiscal do Trabalho (MTE) – Auditoria e Fiscalização (315.899 inscritos).

Maior taxa de inscrição

O Distrito Federal se destacou como a unidade da Federação com maior taxa de participação. Com 9,04% da população acima de 18 anos inscrita, o DF ficou bem à frente de outras UFs, como Amapá (4,06%) e Roraima (3,76%), primeiro e segundo lugares, respectivamente. A capital do país também foi destaque no número total de inscritos.

Com a terceira maior quantidade de inscrições (220.442), o DF ficou atrás apenas de São Paulo, com 223.248, e do Rio de Janeiro, com 228.452 inscritos, respectivamente. Já entre os municípios, Brasília foi cidade que mais registrou inscrições para o certame, com 220 mil. Rio de Janeiro aparece em segundo, com 127 mil inscritos, seguido de São Paulo, com 88 mil. Salvador fica em quarto lugar, com 68 mil, e Belo Horizonte está em quinto, com 62 mil.

A ministra Dweck aproveitou a coletiva de imprensa para mandar um recado aos candidatos do certame: “A partir de 25 de abril, as pessoas devem estar atentas para confirmarem dentro da página de inscrição o local de prova, para ter certeza de que a cidade está correta. Não esqueçam de levar a caneta preta e a carteira de identidade. Cheguem uma hora antes do horário previsto. Por favor, estudem e estejam preparados”.

O Concurso Unificado oferta, ao todo, 6.640 vagas distribuídas entre os 21 órgãos publicos participantes. As chances são de níveis médio e superior e contemplam diversas áreas de atuação. As provas estão previstas para serem aplicadas em 5 de maio, em mais de 220 municípios do país.

O CPNU é um modelo inovador de seleção de servidores públicos, criado pelo MGI, que consiste na realização conjunta de concursos públicos para o provimento de cargos públicos efetivos no âmbito dos órgãos e das entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional.

Fonte: Correio Braziliense

*Foto: Helio Montferre

Latest Posts

spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CADASTRE SEU EMAIL

PARA RECEBER NOSSAS NOTÍCIAS DIARIAMENTE.

Enviar uma mensagem!
1
Olá 👋
Quer falar com o SINDJUF-PA/AP ?