Em virtude dos constantes ataques do Presidente da República, Jair Bolsonaro, à integridade, confiabilidade e transparência do Processo Eleitoral, os servidores do Pará e Amapá reunidos, em assembleia setorial virtual, na noite dessa terça-feira, 17, decidiram encaminhar ao ENEJE (Encontro Nacional de Servidores e Servidoras da Justiça Eleitoral) a necessidade urgente de garantia da segurança e integridade física das servidoras e servidores da Justiça Eleitoral, durante o pleito de 2022. Segundo os servidores, a preocupação se deve pelos frequentes exemplos de ameaça de violência moral, psicológica e física sustentados pelo discurso de ódio e intolerância de grupos negacionistas que têm colocado em cheque o trabalho e a seriedade das instituições democráticas e de seus servidores (as).

O segmento também tirou como proposta a necessidade do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adotar, urgentemente, uma forte campanha de conscientização e esclarecimentos à população sobre a segurança do sistema eletrônico de votação. A campanha também deve abordar as principais queixas dos eleitores relacionadas ao momento do voto. A proposta é que a campanha seja promovida em locais de maior concentração popular, principalmente onde circulam a população que tem menos acesso às tecnologias de informação e comunicação. Além disso, destacou-se a importância da participação de Entidades da sociedade civil, sindicatos, ONG’s, etc, nessa campanha de esclarecimento.
Os encaminhamentos também propõem treinamento efetivo de mesários e colaboradores para as eleições de 2022, com o objetivo de evitar tumultos durante o pleito, como as afirmações de que votou num candidato e apareceu a foto de outro.  

O Encontro

O Encontro Nacional de Servidores e Servidoras da Justiça Eleitoral, convocado pela Fenajufe e aprovado em Reunião Ampliada, acontece no dia 21 de agosto em ambiente virtual. A Setorial elegeu para representar a base da Justiça Eleitoral do Pará e Amapá os seguintes servidores: Manoel Raimundo da Fonseca (TRE-AP); Givanildo Quaresma (TRE-AP); José Wilson Fernandes (TRE-PA) e Ribamar França (TRE-PA).