Com o avanço da imunização, as instituições federais iniciam o processo para retomada dos trabalhos presenciais, suspensos desde o ano passado devido à pandemia. O primeiro a confirmar a retomada foi o Supremo Tribunal Federal (STF) que a partir a partir de setembro volta às sessões presenciais.

Na sessão de abertura do semestre, nesta segunda (3), o ministro Luiz Fux fez o anúncio. Ele observou que o calendário de vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal, sede do Supremo, inicia início a imunização de pessoas com mais de 30 ano nesta terça (3). Assim, avaliou Fux, todos os ministros e funcionários habilitados a acompanhar as sessões já estarão devidamente vacinados até o fim de agosto.

O presidente também solicitou aos ministros que orientasse os funcionários lotados em seus gabinetes deles e ainda não tenham recebido pelo menos uma dose da vacina, a não atuarem no Plenário.

As atividades presenciais do Supremo estavam suspensas desde abril de 2020, em razão das medidas para reduzir os riscos de contaminação pelo coronavírus. Ao longo desse período as sessões do Plenário e das Turmas do STF ocorreram por videoconferência.

Congresso

A definição sobre a retomada dos trabalhos no Congresso também é aguardada por deputados e funcionários. Até o momento, entretanto, não foi emitido nenhum comunicado oficial a respeito do retorno. A reportagem entrou em contato com a assessoria da Mesa, mas ainda não obteve resposta.

Reprodução: Congresso em Foco

Imagem Licenciável / Criador: Fellip Agner Crédito: Getty Images