A presença da nova cepa da Covid-19, preocupa cada vez mais o Governo do Pará que determinou nessa terça-feira (2) a mudança no bandeiramento para a cor vermelha que sinaliza alto risco de transmissão na pandemia e baixa capacidade do sistema de saúde.

Atentos aos registros de casos da covid-19 que cresce no estado, órgãos do Judiciário Federal acompanham as alterações no bandeiramento emitido pelo Governo do Estado, mas mesmo com planos de retomada gradual ao trabalho presencial, a situação requer cuidados e gera temor entre os servidores.

O TRT8 está mantendo em 50% as suas atividades presenciais, já a subseção judiciária do Pará prevê a retomada de suas atividades presenciais até o dia 31 de março, data que preocupa a direção do Sindicato em virtude do novo quadro epidemiológico.

O boletim epidemiológico emitido pela SESPA nessa segunda-feira (01/03) contabiliza 366613 casos confirmados da doença no Pará e 8675 óbitos. Especialistas acreditam que o mês de março será o pior momento da pandemia no Brasil devido ao alto número de mortes que poderá ser registrado por causa da covid-19.

O Sindicato também vem questionando a segurança oferecida aos servidores do TRE-PA, uma vez que, na contramão dos demais regionais, o Tribunal ainda mantém boa parte de sua mão de obra em trabalho presencial.

O Tribunal não interrompeu o expediente nem depois do falecimento de um servidor do quadro e uma servidora requisitada, e seguiu funcionando normalmente.

Direção Geral do TRE-PA explica intervenções

O Diretor Geral do Tribunal, Felipe Houat de Brito, explica que o Regional vem acompanhando o bandeiramento emitido pelo Governo do Estado e que as intervenções estão sendo observadas de maneira setorizada, de acordo com o quadro epidemiológico de cada região do Estado.   

“Quando a região do Baixo Amazonas subiu, no início, do laranja para o vermelho, logo o Tribunal, imediatamente, estabeleceu o trabalho remoto naquela região. Foram 21 zonas eleitorais afetadas.”, explica ele que garante que apesar dos servidores estarem em trabalho remoto, a produtividade não foi afetada.

O Diretor também lembrou que os servidores que faziam parte do grupo de risco foram colocado em trabalho remoto, além daqueles que residem com pessoas do grupo de risco. Esse quantitativo representa um terço da mão de obra do Regional. 

Sobre o novo quadro epidemiológico no Estado, Felipe esclareceu que o Tribunal continua atento aos indicadores do Estado e que com o novo bandeiramento, o Tribunal deve adotar medidas necessárias.

“Agora observando o aumento na Capital, o Tribunal vai adotar medidas que seguem a mesma linha adotada no Oeste do Estado”, afirma.