O 27° Grito dos Excluídos que tem como tema central e permanente “Vida em Primeiro Lugar” acontece nessa terça-feira, 7 de setembro.

Outros temas conjunturais estão sendo agregados ao tema central: “Na luta por participação popular, saúde, comida, moradia, trabalho e renda, já!”

O organizador do Grito em Belém, Jorge André Silva, integrante do comitê popular urbano, diz que o tema é oportuno em decorrência de uma escalada de violência que vem ocorrendo com as declarações e posturas do Presidente Jair Bolsonaro.

“Apesar de as pessoas estarem passando fome, o presidente sugere deixar de comprar pão para comprar fuzil, o tema do Grito é mais relevante do que nunca, “Vida em Primeiro Lugar” como um grande grito de resistência e revolta”, lamenta.

Jorge André lembra que o momento torna-se ainda mais grave com a ausência de políticas públicas, tão necessárias agora.

“Há como o governo utilizar seus recursos e estruturas para que as dificuldades se tornassem menores. Não estou falando apenas do auxílio emergencial, mas de uma série de outras medidas, que com sua ausência nos fazem passar por este momento de uma forma muito pior.”, Analisa Jorge André.

Risco à democracia

Jorge André acredita que o 7 de setembro será um dia para reafirmar a democracia, a liberdade e autonomia do povo e apesar das ameças, não acredita em riscos concretos à democracia. 

“Não há um risco concreto de que aconteça algum golpe ou ameaça efetiva contra a democracia,  mas nós sabemos que o desejo explícito é que haja sim, o fechamento do Congresso, do STF, mas nós não acreditamos que isso vá acontecer. Não há forças sociais engajadas, pois o apoio dessas pessoas diminuem em quantidade a cada escândalo e prova de corrupção. O enfraquecimento dele (Bolsonaro) é gradativo, mas podem sim, ocorrer atos de violência.”

Movimento muda local de concentração e trajeto para evitar confronto

Em Belém, o Grito dos Excluídos que tradicionalmente saia da frente da Basílica de Nazaré em direção à Av. Presidente Vargas, este ano, para evitar atos de violência, já que o evento acontece no mesmo dia das manifestações pró-Bolsonaro, precisou mudar sua logística. Dessa vez a concentração será às 8h no Largo do Redondo, na Av. Nazaré com trajeto em direção ao mercado de São Brás.

“Além da mudança de trajeto, enviamos ofícios para todos os órgãos de segurança da cidade para que a nossa segurança seja mantida” Informa Jorge André que também deseja manifestações tranquilas: “Desejamos que os demais atos corram bem e que as pessoas expressem suas opiniões.”

Grito da Esperança

Além das diversas bandeiras sociais que serão levantadas durante o ato, haverá o lançamento da canção “Grito da Esperança”, uma composição de Jorge André e Rafael Lima.